Vento Contra

A história da resistência dos caiçaras de Trindade, Ponta Negra, Sono e Laranjeiras (Paraty, RJ), contra grandes empresas que tentaram se apropriar de suas terras na época da construção da rodovia Rio Santos, durante a década de 70, no século passado. Conseguiram em Laranjeiras, apenas. Em Trindade, persiste o conflito com uma Companhia fantasma, que não assume sua identidade, e parece aguardar mudanças na legislação do uso do solo, estabelecida em parceria com as próprias comunidades, pelo Plano de Manejo da APA de Cairuçu, sob administração do ICMBIO. O recente assassinato de um jovem trindadeiro, Jaisson Caique Sampaio, o Dao, por policiais a serviço da “companhia” reacende o conflito, 38 anos depois.